A moda é um fenómeno. Inegável. Já não é, e há muito que deixou de ser apenas a necessidade e vontade de nos cobrirmos e adornarmos.

A moda, penso eu, assumiu também o estatuto de fenómeno linguístico e forma de comunicação. Por vezes a única forma de comunicarmos a um mundo global recheado de estranhos, quem somos, de onde viemos, como vivemos, para onde vamos e por que “territórios internos” somos povoados.

Ora, posto isto, a moda pode ser arte e consequentemente cultura. A moda tem uma história, uma evolução que muitas vezes se mistura com a própria história das nações.

A moda não é fútil. Essa é uma “qualidade” exclusiva das pessoas, por sua própria conta e risco!

por equipa UltraFeminina

Seguir a UltraFeminina

Gostou? Partilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Em destaque

Artigos relacionados

O AMOR

Não é porque nos aproximamos do Natal que este tema deve ser debatido aqui no pasquim das Ultras. É sim, porque nos parece pertinente para