2 HORAS PARA AS CRIANÇAS

2 HORAS PARA AS CRIANÇAS

A felicidade amigas UltraFemininas é uma coisa que se descobre e redescobre a cada segundo das nossas vidas. A correria da sobrevivência e do “ganha-pão” transformam-nos às vezes em seres programados, rotineiros e na maior parte das vezes são os nossos filhos e as nossas crianças quem mais se recente com isso.

É verdade, aqui na aldeia o tempo rende mais e há um sem fim de actividades saudáveis e didácticas que se podem fazer com a miudagem em uníssono com a natureza.

Por estas bandas as árvores estão carregadas de fruta. Umas com dono, ou nem por isso… A verdade é que há tanta fartura de frutas que as bocas são poucas para dar vazão!

Estes dias, introduzi aos meus filhos o conceito de “chinchada” – prática popular de apanhar fruta de uma árvore e comê-la logo de seguida, claro… apanhando somente a que pretendemos comer para matar a fome do lanche por exemplo.

Tirar duas horas para estar com as crianças e fazê-las felizes sem que isso inclua “centro comercial” ou “gastar um único cêntimo”.  Tão fácil e tão simples… a felicidade mora mesmo ao nosso lado!

E então saímos com o único desejo de caminhar e só com uma garrafa de água cada um. O lanche esse seria à “chinchada”!

Foi o máximo!!!

Hoje o programa era outro… apanhar amoras. Munidos de uma caixa plástica reciclada de gelado aí fomos todos (eu + 4 crianças) apanhar as bagas reluzentes e saborosas…

Além de toda a diversão, as amoras silvestres são alimentos altamente nutritivos, como se explica no site da NÉSTLÉ [clique para ler mais acerca deste tema], fazendo até parte da família dos chamados super-alimentos. As amoras são ricas em Vitamina C e Antioxidantes. Perfeito para miúdos e graúdos 🙂

Os mais novos iam-se queixando dos picos… mas continuavam a apanhar e a comer de tal modo que nas suas caixas havia sempre só meia dúzia delas…

Não ficámos muito tempo… somente duas horitas, as duas horitas que no fundo não me fizeram falta nenhuma noutra área da minha vida e com as quais eles sorriram até à próxima aventura.

Por mais irreal que pareça, enquanto estava a escrever este artigo, entra a minha prima Cristina pela porta com uma caixa cheia de… adivinhem só… amoras silvestres que tinha apanhado durante a tarde. Eu bem vos disse que isto era uma terra de fartura! Quer de fruta, quer de amizade, amor, companheirismo e alegria! E a coincidência foi tal, que não resisti a tirar-lhe uma foto e a acrescentar este parágrafo.

Aqui fica a foto do “Gangue da Amora Silvestre” ou “Gangue da Chinchada”, com os rostos cobertos tal como um gangue “à séria” [é claro que não é essa a razão, mas as minhas queridas entendem estas coisas]:

gangue da chinchada

 

— por equipa UltraFeminina

equipa.ultrafeminina@gmail.com

Seguir a UltraFeminina

Gostou? Partilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Em destaque

Artigos relacionados

O AMOR

Não é porque nos aproximamos do Natal que este tema deve ser debatido aqui no pasquim das Ultras. É sim, porque nos parece pertinente para