MULHERES AO PODER? COM CERTEZA!

MULHERES AO PODER? COM CERTEZA!

Depois do presidente da câmara que se transforma em primeiro ministro num cruzamento sinistro entre truque de magia de bolso e as irmãs da cinderela com uma calçadeira na mão, tivemos o período em que o substituto de Costa na CMA, deu tudo por tudo para desempoeirar a cidade Lisboa Saldanha abaixo até ao Marquês e até o próprio Marquês (ainda no tempo de Costa) ganhou rotundas dentro e fora das próprias Avenida da Liberdade abaixo (e acima, que até os sentido ficaram invertidos em algumas partes) porém, tal como na piadola… cavalheiros há, lugares é que não!

Até o Saldanha por ali abaixo até ao Marquês foi ao bloco operatório, que diga-se sinceramente (a nível do comercio) já estava ligado ao suporte básico de vida. Assim sendo, dá-me ideia que com tanta atenção ao passeio domingueiro do cidadão Lisboeta haja intenção de prolongar a Avenidade da Liberdade  que é capaz de estar a ficar apertada e não há multinacional de luxo que contente com o 1º Andar. E enquanto as árvores plantadas lá vão ganhando melhor aspecto, cheira-me a que se os arrendamentos na capital já andam inflacionados… a coisa poderá piorar, compondo-se só para gigantes. Enfim, a mesma coisa, contam uma história bonita sobre qualidade de vida ao cidadão para o convencer a pagar a obra sem fazer chinfrim para que depois só as multinacionais (sector privado) alcancem  o resultado e usufruam dele, que esta gente da politica não dá nada a ninguém e muito menos ao povo.

Agora é a vez das mulheres se gladiarem pela câmara da capital. Primeiro surgia toda uma Assunção Cristas ainda inspirada pelo namoro PSD-CDS e depois de muita, muita… muita expectativa o PSD lá “bota” fumo branco pela chaminé e “habemos” Teresa Leal Coelho.

Cá para nós, pouco me interessa as preferências políticas de cada um (pois para mim não seria nenhum dos três principais candidatos) mas agrada-me ver esta batalha sem picos de testosterona nem gravatas feias no écran da televisão.

Que lufada de ar fresco minha gente, mulheres… sim, mulheres com ideias feitas e objectivos para a maior e mais importante câmara do país! [Ou pelo menos assim o espero. Seria uma desilusão se estas raparigas estivessem instrumentalizadas de alguma forma, o que em Portugal, este nosso país justo e credível, não me parece que possa acontecer.]

Só me entristece de uma coisa. Pensar que Assunção Cristas se chegou à frente por ser a mais “popular” entre os seus pares e Teresa Leal Coelho me parecer ter sido assim um estilo de coelho tirado da cartola, pelo próprio, um bocado à pressa.

Mas nada disto interessa! O que interessa é que estou segura que qualquer uma delas há-de encontrar o seu próprio caminho e a sua própria agenda politica.

Queridas, não deixem que os picos de testosterona dos engravatados à vossa volta vos moldem o pensamento e sejam autênticas. Caso cheguem ao poder… governem no feminino. Sem complexos!  E já agora, tipo carta ao Pai-Natal… se sobrar tempo deem um jeitinho ao estacionamento em Lisboa, que nem só de turistas vive o comércio.

E só uma notinha para terminar: se não “há saco” para picos de testosterona, também ninguém tirou bilhete para birras de estrogénio. Vamos levar isto a sério… sim meninas?

— por Mrs. Simple

equipa.ultrafeminina@gmail.com

Seguir a UltraFeminina

Gostou? Partilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Em destaque

Artigos relacionados

O AMOR

Não é porque nos aproximamos do Natal que este tema deve ser debatido aqui no pasquim das Ultras. É sim, porque nos parece pertinente para